Páginas

2 de dezembro de 2012

Para os meus pais.

Tenho andado para vos dizer algumas coisas há bastante tempo mas custa-me admitir todos os erros que tomei até agora. Eu amo-vos demais para vos desiludir. Esforço-me por vos agradar sempre, esforço-me sempre por ser perfeita. E escondo todo o mal que há em mim de vocês.
Como sabem este ano tive de escolher um curso, o que foi mesmo muito complicado para mim. E que agora está a ser ainda pior. Sou uma desgraça. Não consigo acompanhar a matéria e é mesmo muito difícil pegar nos livros. Não sei mesmo o que se passa comigo. Este ano é mesmo muito complicado e o curso em que estou não ajuda em nada. Estou a detestar a escola. Custa-me adormecer porque sei que quando acordar vou ter de ir para o Liceu para ter um dia igual aos outros ou então, cada vez pior... 
Não consigo pensar em nada, não consigo raciocinar. E quero mudar muitas coisas. Não estou bem assim, e acho que uma mudança me fazia bem, não sei... É por isso que tenho medo de vos dizer o que tenho para dizer... Parece que ainda não tenho a certeza de nada... Preciso de vocês.
Eu quero ir para Artes. Porquê? Porque sim. Porque quando me mandam fechar os olhos e pensar naquilo que me vejo a fazer nos próximos 20 anos eu nunca sei o que responder. Hoje a Kika perguntou-me isto e eu disse-lhe que não sabia o que responder, então ela renovou a pergunta: Vês-te a trabalhar num estúdio de desenho, a abrir a barriga a alguém, ou num laboratório? Eu respondi num estúdio. Nunca pensei muito nisso.. mas quando me dão a escolher é muito mais fácil. O leque de profissões é tão grande que eu me sinto sempre perdida no meio de tanta coisa! Mas a verdade é que apenas algumas das infinitas profissões me irão fazer realmente feliz e eu não percebo quais. Estou assustada e bastante confusa.
Estou a detestar o Liceu. Preciso de ir para Monserrate se mudar para Artes. Vai ter de ser. Se mudar este ano terá de ser até dia 31 de dezembro e iria mudar muita coisa. Eu preciso de mudar muita coisa, mas será que estou pronta para uma diferença tão grande? Tenho tanto medo de tomar decisões, porquê? Porque tenho medo de errar e de vos desiludir. 
Imaginem: esta semana ia para artes em Monserrate e ficava lá até ao final do ano. Se achasse que aquilo é mesmo o que eu quero para o ano continuava lá. Se não gostasse repetia o ano em Ciências e teria de ter uma mentalidade muito diferente da que hoje tenho (se é que isso é possível). 
Tenho um mundo criado à minha maneira e não consigo viver no que me ensinaram. Não percebo porquê. Só consigo ser eu própria quando estou sozinha ou quando alguém compreende aquilo que eu digo, ou quando simplesmente estou feliz e consigo estar com os outros. 
Detesto quando me dizem que toda a gente passa por isto nesta idade quando eu vejo tanta gente decidida e eu sou a única mais do que perdida. Não percebo. Preciso da vossa ajuda.


P.S.- Por favor não digam que a culpa é do computador, porque não é. A culpa é da minha cabeça que vai formando ideias atrás de ideias mas que nuca decide fixar alguma. Ando sempre aos encontrões. Tenho muitas ideias e sonhos, mas nunca realizo nenhum, por medo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário